Como Aprender a desenhar: 10 dicas pra sair do absoluto zero

Vou compartilhar 10 dicas infalíveis que ninguém me contou quando comecei a aprender a desenhar que vão fazer você sair do absoluto zero...

A 7 anos atrás, quando comecei a aprender a desenhar, se tornar um desenhista parecia impossível, eu me apaixonei por esta arte, mas eu não fazia ideia por onde começar.

Mesmo assim tomei coragem, peguei lápis e papel, fiz o desenho de um rosto e postei em um grupo no Facebook.

O que você faria?

O melhor que “elogio” que recebi foi que meu desenho parecia “um rosto com derrame”. Rasguei o desenho e por uns dias, fiquei frustrado.

Não foi nada fácil, mas hoje vejo o favor que este comentário ácido me fez.

Depois daquele dia, parei de desenhar por “instinto”, passei a estudar milhares de formas de aprender a desenhar e pratiquei muito.

Mas não se preocupe, fiz um resumo pra você…

Este artigo vai revelar tudo que você precisa saber para desenhar bem.

Então continue comigo, pois vou compartilhar 10 dicas infalíveis que ninguém me contou quando comecei a aprender a desenhar que vão fazer você sair do absoluto zero.

#1. Desenhe 5 minutos por dia, até que se torne um hábito

Talvez você não saiba, mas um dos pilares do aprendizado de desenho é a consistência.

Sabe quele plano fantástico pra criar o hábito de ler, estudar mais, ou levar uma vida saudável? ? Você deve ter percebido que a força de vontade e aquela empolgação inicial se esgota rapidamente.

como aprender a desenhar  criando novos habitos
Livro O Poder do Hábito

Portanto, o primeiro passo é poupar suas energias, comece desenhando pouco, não se preocupe com a perfeição e divirta-se, até que isso se torne um habito.

O hábito é uma tarefa que fazemos de forma automática, como, por exemplo, escovar os dentes ao acordar ou pegar o celular imediatamente quando ele toca.

De acordo com o livro O Poder do Hábito, de Charles Duhigg, um hábito é dividido em 3 elementos chave a deixa, a rotina e a recompensa.

loop do hábito
Ciclo do Hábito

O mais interessante podemos utilizar este ciclo de gatilho, rotina e recompensa para inserir novos hábitos no dia a dia. Por exemplo, analisando a imagem acima, podemos identificar:

  • Deixa: ver seus tênis em determinado momento do dia
  • Rotina: sair para uma corrida rápida
  • Recompensa: liberação de hormônios que causam a sensação de bem-estar

Dicas para criar o hábito de desenhar

Para você conseguir criar o habito de desenhar, você pode fazer diferentes testes de deixas e recompensas, e então, ver o que funciona melhor pra você:

  • Encontre um lugar confortável, elimine as distrações (isso inclui tudo o que você não vai precisar)
  • Sempre prepare seus materiais e algumas ideias no dia anterior, pra que você não perca tempo na hora de desenhar.
  • Escolha uma hora do dia e coloque um alarme, se possível, desenhe todos os dias no mesmo horário.
  • Seu ambiente já está pronto, e você já tem ideias do que fazer, agora basta colocar a mão na massa
  • A conclusão da tarefa muitas vezes é a própria recompensa, mas você pode experimentar diferentes coisas como assistir, jogar ou comer uma guloseima.

#2. Feito é melhor que perfeito

mulher aprendendo a desenhar a mao livre

A vontade de aprender e alcançar o padrão de excelência de grandes desenhistas foi sem dúvida o motivo que despertou meu interesse pelo desenho.

O fato de não chegar a tal objetivo tão rápido, por outro lado, me deixou extremamente desmotivado no início e por pouco não desisti.

[elementor-template id="6463"]

Foi quando percebi que se comparar com outros artistas só fazia com que a ansiedade aumentasse e o prazer pela arte já não existia.

Invés de se comparar com alguém mais experiente, simplesmente faça, dê o seu melhor, descubra onde você está errando e encontre maneiras de não cometer os mesmos erros.

Todo mundo começa do zero, assim é na vida, assim é no desenho: não compare seu “começo” com o “meio” de alguém, ao invés disso melhore 1% a cada dia.

#3. Aprenda a desenhar com o material que você já tem

Se você também é de alguma cidadezinha no interior, você já deve ter percebido que encontrar materiais profissionais é quase impossível.

A melhor ferramenta é a que você usa melhor.

Quando você está começando, você deve forcar no básico e aprender a se virar com o que você tem. Como sempre digo:

Seja criativo, você pode, por exemplo, encontrar alternativas para os materiais caros (até hoje eu não abro mão de alguns de meus materiais de desenho improvisados).

  • Boleador: use uma caneta sem tinta ou agulha de crochê.
  • Esfuminho: experimente pinceis cortados, hastes flexíveis (cotonetes), papel higiênico, etc. Nunca use o dedo.
  • Lápis/Lapiseira: Você raramente vai precisar de mais que HB, 2B e 5B.
  • Borracha: use borrachas macias, e sempre tome cuidado para não desgastar o papel.
  • Papel: não use papel Canson para rascunhos, o chamequinho é barato e é ótimo para fazer desenhos despretensiosos e treinar.
materiais baratos para aprender a desenhar

O desenho abaixo é um pouco antigo, mas olha só o que da pra fazer com utensílios que você encontra em praticamente qualquer papelaria:

desenho  de jimmy bastos com materiais baratos

#4. Aprender a desenhar bem exige a busca incessante por conhecimento

pessoas aprendendo a desenhar juntas

Se você também não gosta de estudar, saiba que atualmente é muito mais fácil e rápido aprender qualquer coisa.

Hoje o conhecimento é mais democrático que nunca, pois você pode encontrar uma quantidade infinita de conteúdo para te ajudar a aprender a desenhar, basta pesquisar no Google:

#5. Aprenda a desenhar com outros artistas

menina desenhando

Outra dica interessante, é absorver conhecimento de outros artistas. Não tenha medo de compartilhar seu trabalho, nem de perguntar algo a um desenhista mais experiente.

Compartilhe seus desenhos, mas saiba que nem sempre você vai receber críticas agradáveis.

Os elogios vão te deixar feliz, mas são justamente estas críticas que têm o maior potencial de te fazer enxergar onde você precisa melhorar.

Se você seguir essas dicas abaixo, tenho certeza que você vai aproveitar o máximo das comunidades de desenho:

  • Faça perguntas que te façam evoluir como artista;
  • Aprenda a fazer críticas construtivas;
  • Saiba como lidar com críticas de todos os tipos sem se deixar abater;
  • Tire o máximo de proveito das críticas que recebe e aprenda com elas.

Portanto, não adianta sair comentando todos os desenhos que vê na internet, você também deve fazer os questionamentos certos. NUNCA faça perguntas como:

  • Qual lápis você usa?
  • Qual papel você usa?
  • E a marca de seus lápis de cor?

Ao invés disso, faça uma pergunta que te ajude a tomar para si um pouco da sabedoria da pessoa que vai responder sua dúvida, por exemplo:

Por que (ou como) você utilizou a ferramenta “X” para fazer o efeito “Y”?

#6. Crie um Instagram para postar seus desenhos

Já que eu te disse para compartilhar seus desenhos, que tal você criar um perfil no Instagram?

O Instagram já acumula mais de 1 bilhão de usuários, e é sem dúvida, a rede social com mais potencial da atualidade.

Suas vantagens são imensas: ele é fácil de usar, a audiência é muito bem engajada, e o número de pessoas que você pode alcançar é inimaginável.

Para nós artistas, esta rede social é ótima para divulgar os trabalhos, se conectar com fãs e outros artistas, e até mesmo, ganhar dinheiro.

#7. Não seja um desenhista arrogante: efeito Dunning Kruger

O efeito Dunning Kruger faz com que você, sem perceber, tenha a ilusão de que sabe muito mais do que os outros, mesmo quando um desenhista mais experiente está disposto a te ajudar.

Como resultado, essa arrogância vai fazer com que você pare de aprender e fique muito tempo estagnado, sem conseguir desenhar melhor.

Charles Darwin

A ignorância gera confiança com mais frequência do que o conhecimento

Você deve estar se perguntando: como saber se tenho esse problema?

Saber identificar se você passa por isso nem sempre é tão fácil, mas se você tem duas ou mais das características abaixo, é bem provável que sim.

  • Você não reconhece sua falta de habilidade;
  • Raramente você assume que outros desenhistas são mais habilidosos que você;
  • Você não sabe até onde vai sua incompetência (excesso de confiança);
  • Você só admite sua falta de habilidade em algo depois que é treinado para esta tarefa.

A melhor forma de dar a “volta por cima” é buscando mais conhecimento. Em outras palavras, se você já se considera um especialista no desenho, aprenda ainda mais, e não se esqueça de avaliar seu progresso constantemente.

#8. Saiba lidar com a insegurança: síndrome do impostor

síndrome do impostor, é o contrário do efeito Dunning-Kruger: quando você tem a ilusão de que não são tão capacidade e subestima as próprias habilidades, ao mesmo tempo, que você tem provas de que é bom naquilo.

Você pensa que seu trabalho nunca está perfeito? Se compara com os outros?

Cuidado com a insegurança, pois isso pode te desmotivar, causar um bloqueio criativo e até fazer você parar de desenhar, por exemplo.

  • Você julga que seus desenhos são ruins, mesmo recebendo elogios de outros desenhistas;
  • Você acredita que seu trabalho não merece tanto crédito;
  • É difícil admitir que você é tão inteligente quanto as “pessoas dizem”;
  • Você tem medo de se expor ao exibir seus desenhos;
  • Você está sempre em busca da perfeição, mesmo sabendo que não é possível.

Uma dica simples pra te ajudar superar esse pequeno problema, é guardar todos os seus dezenhos e sempre comparar seus desenhos atuais com os mais antigos.

Em síntese, guardar seus desenhos ajuda a reconhecer suas pequenas conquistas, acompanhar seu progresso, e até mesmo compartilhar com outras pessoas.

#9. Como aprender a desenhar mais rápido do absoluto zero

Você pode se tornar um desenhista do completo zero sem investir 1 real que seja? Claro que pode, foi assim que eu aprendi, mas você vai demorar muito pra obter resultados.

Existem três formas de aprender a desenhar:

  • Tentativa e erro: este é o jeito demorado (onde a maioria desiste). Você pega o lápis e papel e sai tentando desenhar qualquer coisa, sem conhecimento, e sem seguir um cronograma de estudos.
  • Autodidata: você já tem noção do que precisa aprender, e vai em busca de conhecimento por conta própria.
  • Fazendo um curso (ou aulas): invés de errar por conta própria, ou tentar descobrir o que você precisa aprender, você vai ter alguém que sabe o “atalho” para ser um desenhista.

Antes de mais nada, acredito que a escolha certa pra você, é a opção acima que está mais alinhada com seus objetivos e com o tempo que você tem para se dedicar.

Por outro lado, se você está ansioso para aprender a desenhar e quer otimizar seu aprendizado, sim, você pode e deve investir em conhecimento (esta é minha opinião sincera).

#10. Continue se dedicando

Lembre-se que aprender a desenhar é algo que se faz dia a dia, semana após semana de muita dedicação, estudo e principalmente paixão.

Agora se você pretende pegar um atalho, separei algumas dicas que vão te ajudar a escolher um curso de desenho que realmente vale a pena.

[elementor-template id="6463"]
Imagem padrão
Jimmy Bastos
Sou desenhista desde 2012 e minha missão é te ajudar a aprender a desenhar e se tornar um mestre do desenho a lápis, mesmo que você seja iniciante, não tenha "dom", muito menos rios dinheiro pra investir em materiais e cursos caros.

Deixar uma resposta